Após consumirmos açúcar, a insulina é liberada para transportar a glicose para o interior das células, servindo como fonte de energia para o organismo

Você já parou para se perguntar sobre a função da insulina no nosso organismo? A maioria das pessoas sabe, por exemplo, que a diabetes é uma doença marcada pela falta (ou mau funcionamento) desse hormônio. Por isso, inclusive, quem é diabético precisa tomar doses de insulina e fazer restrições alimentares mais rigorosas. Poucas pessoas realmente entendem, no entanto, a atuação da insulina e a sua importância para o funcionamento do organismo. Então, para que você fique mais por dentro das funções desse hormônio, nós preparamos um tutorial simples explicando sua atuação. Confira!

Afinal, o que é insulina e para que ela serve?

A insulina nada mais é que um hormônio produzido pelo pâncreas, responsável por controlar o nível de glicose no sangue. Sua função acaba sendo bem simples: transportar a glicose presente no sangue para o interior das células para que, assim, ela seja usada como fonte de energia. De forma resumida, a insulina cumpre a função de metabolizar a glicose gerando energia para o funcionamento do nosso organismo. Bem simples, né?

No entanto, quando os níveis desse hormônio encontram-se baixos, a glicose não consegue ser levada para dentro das células, acumulando-se no sangue e, consequentemente, ocasionando uma série de complicações no organismo: infecções, demora na cicatrização de ferimentos, alterações na vista, insuficiência renal e, em casos mais graves, a ocorrência de AVC (acidente vascular cerebral).

Pâncreas produz dois tipos diferentes de insulina

Você sabia que existem dois tipos de insulina diferentes? A primeira, conhecida como basal, é uma secreção liberada em pequenas quantidades, de forma contínua e frequente (ou seja, o tempo todo). Já a insulina bolus é liberada em grandes quantidades quando ocorre um aumento significativo de açúcar no sangue (ou seja, após as refeições) - assim, ela impede que a glicose acumule no sangue. Os dois tipos são produzidos pelo pâncreas e se diferenciam, principalmente, pela forma que são liberados no organismo.

Excesso de insulina no sangue faz mal?

Muita gente não sabe, mas assim como a falta de insulina ocasiona problemas ao organismo, o excesso também pode ser algo prejudicial. Por isso, no caso de quem sofre com diabetes, é muito importante tomar muito cuidado para aplicar a insulina de forma regrada. Caso o hormônio seja aplicado de forma exagerada, o nível de glicose no sangue tende a diminuir muito, ocasionando uma hipoglicemia. Neste caso, sintomas como fraqueza, tontura, tremores, confusão mental e convulsões podem ocorrer.